segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

O que é o arrebatamento?

R. C. Sproul
IMPORTANTE: O texto a seguir é de autoria de R. C. Sproul, fundador e presidente da Ligonier Ministries e professor de Teologia Sistemática e Apologética no Knox Theological Seminary, em Fort Lauderdale, Flórida.

1 Tessalonicenses 4.13-18 é a instrução de Paulo sobre o que é popularmente chamado de arrebatamento. O arrebatamento é o transporte miraculoso de todos os cristãos vivos aos céus no retorno de Jesus. Há muitas informações erradas sobre esse evento, mas essa passagem nos dá algumas verdades definitivas sobre ele. Paulo deixou claro que o retorno de Jesus não vai ser secreto, mas será visível; será um retorno físico; e será um retorno triunfante, pois Ele não virá em inferioridade e submissão assim como Ele fez na Sua primeira vinda, mas em poder e glória. Os anjos disseram aos discípulos
“Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como o vistes subir” (Atos 1.11).
Assim como Ele partiu visivelmente na nuvem da shekinah, Ele voltará visivelmente nessa nuvem de glória.

Há uma visão, que é bastante difundida na igreja de hoje, que diz que Jesus vai voltar para arrebatar a igreja para fora do mundo, que então a grande tribulação ocorrerá, até que Jesus retorne novamente. Penso que essa visão é resultado de uma má interpretação do que o Apostólo descreveu aqui em 1 Tessalonicenses.

Uma vez conversei com um dos principais representantes dessa escola de pensamento, um homem que ensina o arrebatamento “pretribulacionista”. Eu lhe disse:
“Não conheço um simples versículo em qualquer lugar da Bíblia que ensina o arrebatamento pré-tribulação. Você pode me dizer onde achar?”.
Nunca vou esquecer o que ele me disse:
“Não, eu não posso. Porém, isso é o que me ensinaram quando eu era uma criança pequena.”
Eu lhe disse:
“Vamos tirar a nossa teologia da Bíblia, ao invés das lições de escola dominical que ouvimos anos e anos atrás.”
Vamos olhar para os eventos que Paulo descreveu. Primeiro, ele notou:
“o Senhor mesmo…. descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares” (1 Ts 4.16-17).
Aqui, vemos que o propósito da vinda dos mortos e do nosso arrebatamento ao céu não é ir embora mas para encontrar com Jesus enquanto Ele está retornando. Ele não vai nos tirar do mundo permanentemente. Ele vai nos elevar para participarmos com Ele do Seu retorno triunfal.

Quando as legiões romanas eram despachadas para ir a um país estrangeiro numa campanha militar, seus estandartes traziam as letras SPQR, uma abreviação para Senatus Populus Que Romanus, que significa “o Senado e o povo de Roma”. Entendia-se em Roma que as conquistas dos militares não eram simplesmente para os políticos que governavam, mas para todos os cidadãos da cidade.

O exército poderia ter ido para uma campanha de dois ou três anos. Finalmente, os soldados retornariam, trazendo prisioneiros em correntes. Eles acampariam fora da cidade e enviariam um mensageiro para alertar o Senado e o povo que as legiões haviam retornado. Quando essas notícias chegavam, o povo começava a se preparar para receber os heróis vencedores. Quando tudo estava pronto, um trompete soava. Com isso, os cidadãos da cidade saíam para onde o exército estava acampado e se juntavam aos soldados em marcha pela cidade. A ideia era que eles tinham participado no triunfo do seu exército vencedor.

Essa é exatamente a linguagem que Paulo usou aqui. Ele estava dizendo que quando Jesus voltar em poder vencedor, crentes, mortos e vivos, serão levados nos ares para encontrar com Ele, não para ficar lá em cima, mas para se unir ao Seu retorno triunfal, para participar em Sua exaltação.

Parece que o objetivo de Paulo aqui era confortar os Tessalonicenses, que estavam tristes de que os seus entes falecidos, aparentemente, iriam perder o retorno triunfal de Cristo, a grande conclusão para o ministério de Jesus no fim dos tempos. Paulo os assegurou que os mortos em Cristo não vão perder de jeito nenhum o Seu retorno. Na verdade, eles estarão lá primeiro. Os mortos vão ressurgir primeiro, e então aqueles que continuam vivos e são de Cristo vão ser arrebatados juntamente com toda essa congregação para vir à terra novamente em triunfo.

13 comentários:

  1. Mais simples, direto e bíblico, impossível.

    Tô compartilhando, Mac!

    ResponderExcluir
  2. Mac,

    sou leigo no assunto.

    Mas e depois do arrebatamento não existirá mais nenhum tipo de civilização e consciência existencial na terra? Ou seja, a inexistência da realidade terrena irá prevalecer? Tipo, depois do evento do arrebatamento, a ressurreição dos mortos e a transformação dos vivos que estão em Cristo Jesus, que é a segunda vinda de Cristo, ocorrerá o Julgamento dos que irão ao Ceú e ao Inferno? Simples assim?

    Abs irmão! A paz.

    ResponderExcluir
  3. Graça e paz Reynaldo.

    Simples assim mano. Após isso, a existência, por assim dizer, se dará nos novos céus e nova terra.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Exato! Estava lembrando agora sobre um versículo em Hebreus.

    Hebreus 9.27: "...depois da morte segue-se o juízo". Não sei se está fora do contexto, mas esse versículo aí solidifica mais o que tu disse. É como se dissesse que a morte é "simples". E é bem mais simples pregar assim. Hoje eu estava meditando em algo. Jesus fala assim: "Buscai primeiro o Reino de Deus e sua Justiça". E eu senti uma inclinação a pensar neste versículo dito por Jesus como um "ato desesperado" da parte dele, entende? Como se estivesse dizendo: "Olha, este mundo não tem nada para vocês". Ah, se vocês soubessem como é no céu não desejariam as coisas da terra. Isso explica a "pressa" que muitas vezes Deus diz que tem em nossas vidas. Seria a ansiedade que o Noivo sempre tem antes do Casamento? hehehe (que lindo isso!) E Paulo também diz para pensarmos nas coisas do céu do que as da terra. Isso tudo sustenta essa realidade simples das coisas. Ele quer, e quer agora. Não faz nenhum sentido então observar a morte, o céu e o inferno como algo complexo e cheio de camadas e etapas.

    Abs Mac!

    ResponderExcluir
  5. Sei que não é o caso aqui, pois o post não se trata do que eu vou propor como uma pergunta reflexiva.

    Algumas coisas me intrigam com relação as correntes escatológicas, pelo menos as correntes, digamos, "mais aceitáveis" do ponto de vista geral(aceitáveis poderia ser relativo, dependendo do público): amilenismo, pós milenismo e pré milenismo e pré.

    A questão é:

    Sempre ouvimos falar que a linha escatológica não tem nada haver com a salvação pessoal e tal. Tipo, não é porque você defende uma das correntes que se revelará equivocada na volta de Cristo, que você não será salvo por causa disso. Ou então, que a sua fé em Cristo não depende de crer em tais conceitos. Eu concordo com esse ponto de vista, o acho sensato, prudente, e porque não dizer Bíblico.

    Tendo dito isto, vou me referir a outro lado da questão, que ao meu ver, ninguém para pra pensar.
    Tudo bem que ser um A, Pré ou Pós, não afetará em salvação. Mas, não é Incrível como as cosmovisões dessas correntes podem nos dar diferentes perspectivas do Evangelho, do Reino de Deus e até da salvação em si?
    Tomamos como exemplo o Amineista(A) e o Pré milenista(Pré) dispensacionalista. O A tem uma expectativa que a volta de Cristo seja mais simples, logo após um período de tribulação, Jesus vem para os seus, Julga todos e temos o estado eterno. Dessa perspectiva, na cabeça de um Amilenista como eu, Jesus pode voltar a qualquer momento, e temos que estar preparados, pois não sabemos o dia e nem a hora, isso é claro de acordo com esse ponto de vista.

    Por outro lado o Pré, até espera que Jesus possa voltar a qualquer momento, mas, se ele pensar um pouco no seu sistema escatológico, ele vai perceber que, pouco tempo antes do arrebatamento o mundo vai ter que ter um “certo arranjo “político e econômico para receber os 7 anos de grande tribulação imediatamente depois do arrebatamento, com todos aqueles eventos previstos nessa corrente engatilhados, dessa forma, a lógica dessa linha nos instiga a prever mais ou menos a época que Jesus vai voltar, que será uma época bem parecida com o período tribulacional, já que o mesmo se inicia imediatamente após o arrebatamento. Me lembro de que quando cria nessa corrente, sempre pensava que seria fácil prever mais ou menos quando Jesus iria voltar, era só olhar o cenário do mundo, união európeia, chips e essas coisas, porque imediatamente após o arrebatamento o mundo teria que está prontinho(com todo o arranjo tribulacional que eles dizem) para os eventos que se sucederão nesse período de sete anos.
    Um exemplo deixa isso mais claro: imagine hipoteticamente que Jesus vá voltar em 2015. Ninguém sabe disso, só o Pai. Mas, baseado na interpretação Pré, poderíamos argumentar que o ano de 2014 seria muito parecido do ponto de vista econômico e político global com o ano de 2015, ano da volta de Cristo seguida da grande tribulação, e então, o ano antecedente( 2014), poderia indicar que a vinda estaria próxima, já que esse mesmo ano(2014) que antecede a volta de Cristo, por implicação, teria que se parecer muito do ponto de vista político e econômico com o ano da sua volta(2015). Isso poderia instigar um seguidor dessa linha a imaginar que, quando o mundo (antes do arrebatamento) estiver “bem parecido” com o mundo da grande tribulação, do ponto de vista econômico e politico- governamental, dessa forma seria razoável saber mais ou menos se Jesus está perto de voltar...(continua)

    ResponderExcluir
  6. ....Não sei se eu fui claro e entendido (minha escrita é péssima), mas era assim que eu pensava com relação à volta de Cristo quando era um Pré. Eu sempre pensava que saberia mais ou menos quando Jesus iria voltar, pois este mesmo mundo teria que estar prontinho para a grande tribulação, e ao ver esse arranjo político e econômico da grande tribulação sendo construído, saberia que Jesus voltaria em poucos anos. Isso me fazia sentir bem por causa da minha vida de pecado, e sempre pensava que teria um tempo de reflexão que poderia me levar ao arrependimento logo quando essas coisas acontecessem.
    E mais, quando pensava no período tribulacional, sempre o via como uma válvula de escape, ou seja, eu teria uma chance de ser salvo, então eu poderia viver uma vida pregressa, daí se Jesus voltasse, eu teria outra chance na grande tribulação.
    Sou de Igreja Pentecostal, posso afirmar que muita gente pensa assim.
    Tendo posto isso, indago, seria tão insignificante assim crer nessa ou naquela corrente¿ o fato de eu crer numa corrente não altera a minha percepção de salvação¿ não vai criar em mim expectativas que distorcem o conceito do Evangelho¿
    Eu realmente não acho que a escatologia seja tão neutra como muitos pensam.
    Não sei se alguém entendeu mas...rs

    Abraço.

    Ps: Nunca soube de um A que virou um pré, mas sempre soube de um pré que virou um A.

    ResponderExcluir
  7. Graça e paz Joezer.

    Suas colocações são pertinentes e as suas indagações são legítimas.
    Penso que sim, que a linha escatológica que alguém abraça influencia a sua visão de mundo e, porque não, do Evangelho também - embora aqui deve-se ter muito cuidado.
    Agora, não parece que aqui entramos num círculo? Quer dizer, defendemos a idéia de que a Bíblia deve ser a nossa regra de fé e prática, mas daí chegamos a pelo menos quatro pontos de vista escatológicos, e em retorno, cada um deles nos dá uma perspectiva da Bíblia.
    Bom, ainda bem que, no que se entende por secundário, nossas teologias não afetam a realidade máxima de Cristo, e continuamos sendo salvos assim mesmo.

    Ps: É verdade! Também não conheço um A que tenha virado Pré, rsrs.

    ResponderExcluir
  8. Bom, imaginemos (IMAGINA SÓ!!!) que um dia Deus permita que o mundo se arranje de tal forma que pareceria estar preparado para a tribulação. Logicamente imagino que todos dispensacionalista sérios e piedosos iriam pregar o evangelho freneticamente, pois estariam diante de evidências de que o mundo no minimo acabaria entre 6 à 7 anos. Em países como o Brasil tenho certeza que o êxito seria grande, afinal quanto mais emotivo o povo, mais chance de esse tipo de catastrofismo pegar.

    O problema é, deu esse prazo todo e o mundo não acabou... o cenário é de uma nação com 95% de dispensacionalistas... com certeza além de surgir um re-arranjo nessa linha escatológica, com certeza haveria uma espécie de "apostasia em massa", o que está de acordo com a bíblia, pois Jesus mesmo alertou "quando o Filho do homem vier, encontrará fé na terra? Lucas 18:8".

    Digo isso não para defender minha posição A, mas baseado no que já vimos na história, sempre houve movimentos que afirmavam o final de tudo e quando o prazo expirava o que se viu sempre foi um re-arranjo, suicídio coletivo ou descrença total dos frustrados.

    Disse tudo isso apenas para colocar mais uma pedrinha nesse muro de reflexão tão complexo que é a escatologia, afinal de contas é uma possibilidade e tem que ser levada em conta.

    Abraços
    Renato

    ResponderExcluir
  9. Concordo perfeitamente. Essa ideia que a igreja estará ausente na grande tribulação é uma utopia!!

    ResponderExcluir
  10. Interessante mais discordo completamente eu sou pós tribulacionista e gostaria de escrever uma coisa:
    A volta do Senhor Jesus e consequentemente o arrebatamento da igreja é um tema que hoje em dia infelizmente não anda sendo muito pregado em diversas igrejas pois infelizmente uma tradição já é aceita como regra de base para a fé, essa tradição se chama pré tribulacionismo, os pré-tribulacionistas passeiam por vários versículos Bíblicos para poderem explicar essa doutrina que prega que Jesus virá arrebatar a igreja antes da grande tribulação em contra partida os prós tribulacionistas que acreditam que Jesus só vira arrebatar a igreja após a grande tribulação podem usar um único texto Bíblico para poderem defender sua tese, detalhe este é um texto com contexto e não um texto sem contexto, o texto ao qual foi referido é este.

    segunda tessalonicenses 2

    “1 Irmãos, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos a vocês

    2 que não se deixem abalar nem alarmar tão facilmente, quer por profecia, quer por palavra, quer por carta supostamente vinda de nós, como se o dia do Senhor já tivesse chegado.

    3 Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição.

    4 Este se opõe e se exalta acima de tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, chegando até a assentar-se no santuário de Deus, proclamando que ele mesmo é Deus.

    5 Não se lembram de que, quando eu ainda estava com vocês, costumava falar essas coisas?

    6 E agora vocês sabem o que o está detendo, para que ele seja revelado no seu devido tempo.

    7 A verdade é que o mistério da iniquidade já está em ação, restando apenas que seja afastado aquele que agora o detém.

    8 Então será revelado o perverso, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e destruirá pela manifestação de sua vinda.

    9 A vinda desse perverso é segundo a ação de Satanás, com todo o poder, com sinais e com maravilhas enganadoras.

    10 Ele fará uso de todas as formas de engano da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor à verdade que os poderia salvar.

    leia o resto em http://www.phantazus.com/e/a-volta/

    ResponderExcluir
  11. Jesus virá a "segunda" e única vez DEPOIS DA GRANDE TRIBULAÇÃO.
    Pregar pré e mid/meso tribulação é anular versículo bíblico, e colocar em risco a salvação. Veja logo abaixo a condenação para quem muda a profecia do livro de apocalipse. Lembre que os pré-tribulacionistas pregam uma vinda de Jesus ao toque da quarta trombeta, mas em apocalipse diz que será ao toque da trombeta do sétimo anjo – portanto, na sétima trombeta.
    Os pré, mid tribulacionistas pregam vinda invisível, enquanto a bíblia fala que Jesus virá VISÍVEL, pregam que haverá salvação pela lei, e somente de Judeu. No entanto, o livro de apocalipse fala que haverá salvação de todas as tribos, línguas e povos da terra. Pregam que a igreja não passará pela grande tribulação, no entanto, o livro de apocalipse fala de perseguição, de guerra, de tribulação, de morte de servos,...
    Por outro lado o Senhor claramente disse que virá DEPOIS DA GRANDE TRIBULAÇÃO (isso os pré-tribulacionista não leram)... O apóstolo Paulo disse que outro evangelho diferente do que ele pregou era "ANATEMA", "MALDITO"... Paulo ensino que Jesus virá "ante" o toque da última trombeta... Ele também disse que "TODOS" os que amam a vinda de Jesus receberão a coroa da vida na segunda vinda de Jesus... Paulo nada ensinou que levasse a crer em vinda invisível, ou em vinda antes do "anticristo" e "ante da apostasia total"...
    APOCALIPSE 22:18,19 Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele às pragas que estão escritas neste livro; 19 E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.
    MATEUS 24:29,30,31 E, logo depois da aflição daqueles dias, ... 30 ...Verão o Filho do homem... 31 E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus;
    MARCOS 13:19... Porque naqueles dias haverá uma aflição tal,... 24... Depois daquela aflição, ... 26 E então verão vir o Filho do homem nas nuvens...
    LUCAS 21:27 E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória;
    HEBREUS 9:28 Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação;
    APOCALIPSE 10:6... Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos;
    I CORÍNTIOS 15:52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, “ante” a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. (Esclarecendo: O livro de apocalipse fala que serão tocadas sete trombetas. Portanto, a última trombeta é a sétima trombeta).
    .Os versículos acima demonstram que Jesus virá DEPOIS DA GRANDE TRIBULAÇÃO, ANTE O TOQUE DA SÉTIMA TROMBETA.
    ESTUDOS (SOMANDO mais de 500 PAGINAS) NA PÁGINA WWW.REVELACAODABIBLIA.COM.BR os quais com abundantes fundamentos comprovam que a vinda de Jesus será ÚNICA E DEPOIS DA GRANDE TRIBULAÇÃO. Os nomes dos estudos no site são: “O MARANATA E ASSUNTOS CORRELACIONADOS", "ARREBATAMENTO SERÁ DEPOIS DA GRANDE TRIBULAÇÃO" , "O CORPO DE CRISTO O POVO DO SENHOR E SOMENTE UM" ,” ABC CONTRA UM ARREBATAMENTO ANTES DA GRANDE TRIBULACAO”,”AS MUDANCAS NA PROFECIA DO APOCALIPSE”...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...