quarta-feira, 30 de maio de 2012

Amilenismo.

Importante: O texto a seguir é de autoria do Rev. Ronald Hanko, ministro ordenado da Protestant Reformed Church.

A palavra amilenismo significa literalmente “nenhum milênio.” Estritamente falando, não é o caso do amilenismo não ensinar nenhum milênio de forma alguma. A verdade é que o amilenismo não crê num milênio literal e futuro
O amilenismo ensina que o milênio de Apocalipse 20 é toda a era do Novo Testamento, desde a primeira vinda de Cristo até o fim do mundo. Portanto, os mil anos de Apocalipse 20 devem ser entendidos simbolicamente, e não literalmente. 
Este ensino é baseado, primeiro, no fato que os números na Escritura, incluindo o número mil, são frequentemente simbólicos ao invés de literais. Um bom exemplo é o Salmo 50:10, onde a Escritura certamente não quer dizer literalmente e somente “mil montanhas,” mas todas as montanhas. 
Visto que a prisão de Satanás é uma das principais características deste período de mil anos (Apocalipse 20:1-3), o amilenismo ensina que Satanás está preso por toda a era do Novo Testamento. Ele não está completamente preso, mas preso somente “para que mais não engane as nações” (Apocalipse 20:3, ARC). Ele está preso, em outras palavras, para que não possa impedir o evangelho de ser pregado e resultar na conversão das nações gentílicas.

domingo, 27 de maio de 2012

BTCast #028 - A Saúde da Igreja.


Muito bem moçada! No ar um dos #BTCast's mais esperados pelos ouvintes: a entrevista com Augustus Nicodemus.
Antes de mais nada, obrigado por todos que participaram da campanha #gravanicodemus. Nesse podcast falamos sobre a igreja e porque Jesus não desiste dela. Falamos também dos problemas que ela vem enfrentado e apontamos alguns caminhos.

Siga-nos no twitter:
@bibotalk 
@Mac_Mau 
@stahlhoefer  

Curta nossa Fan Page www.facebook.com/bibotalk , com 1000 curtidas rola sorteio! 

Visite o blog do Nicodemus - clique aqui.
Twitter: @augustuslopes
Nicodemus em uma excelente video sobre Eclesiologia - clique aqui.

Críticas, elogios ou só um oi, envie seu email para podcast@bibotalk.com

DOWNLOAD - para baixar, clique com o botão direito do mouse e escolha a opção Salvar Destino Como, ou Salvar Link -  Arquivo MP3.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

quarta-feira, 16 de maio de 2012

BTCast #027 - Gigantes: John Wycliffe.

Muito bem moçada, mais um BTCast na área, e dessa vez com a série GIGANTES. Eu, Bibo e Alex nos reunimos para falar da vida e obra de John Wycliffe, a estrela da manhã da Reforma Protestante. 

Siga-nos no twitter:
@bibotalk
@Mac_Mau
@stahlhoefer  

Curta nossa Fan Page www.facebook.com/bibotalk  com 1000 curtidas rola sorteio!
Assine nosso feeds http://feeds.feedburner.com/bibocast 

Para ouvir os episódios anteriores da Série GIGANTES, clique aqui.

DOWNLOAD - para baixar, clique com o botão direito do mouse e escolha a opção Salvar Destino Como, ou Salvar Link -  Arquivo MP3.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Diferentes Dispensações da Aliança.

Importante: O texto à seguir é de autoria de Louis Berkhof (1873-1957), teólogo sistemático reformado cujas obras têm sido muito influentes na teologia Calvinista da América do Norte e da América Latina. Ensinou por quase quatro décadas no Calvin Theological Seminary.

Levanta-se a questão sobre se devemos distinguir duas ou três dispensações, ou, com os dispensacionalistas modernos, sete ou até mais.

1. O CONCEITO DISPENSACIONALISTA.

Segundo Scofield,
“uma dispensação é um período de tempo durante o qual o homem é provado quanto à obediência a alguma revelação específica da vontade de Deus”. [01]
Dando mais ampla explicação disso, diz ele na página 20 do seu folheto sobre a Correta Divisão da Palavra de Deus (Rightly Dividing the Word of Ttuth):
“Cada dispensação pode ser considerada como uma nova prova do homem natural, e cada uma delas termina em juízo – assinalando o seu fracasso”.
Toda dispensação tem suas próprias características, e é tão distinta das demais que não pode ser misturada com nenhuma delas. Geralmente se distinguem sete dispensações: as dispensações da inocência, do governo humano, da promessa, da lei, da graça e do reino. Em resposta à questão sobre se Deus é assim tão inconstante que precisou mudar a Sua vontade, a respeito do homem, sete vezes, Frank E. Gaebelein replica:
“Não é Deus que vacilou. Embora haja sete dispensações, em princípio são uma só, totalmente baseada na prova única da obediência. E se o homem fosse achado capaz de preencher as condições baixadas pela primeira dispensação, as outras seis seriam desnecessárias. Mas o homem falhou. Contudo, em vez de expulsar a Sua criatura culpada, Deus se compadeceu e o submeteu a nova prova sob novas condições. Assim, cada dispensação termina com o fracasso do homem e, cada dispensação demonstra a misericórdia de Deus”. [02]

terça-feira, 1 de maio de 2012

BTCast #026 - Não fofocarás!

Muito bem moçada, mais um #BTCast no ar. Eu, Bibo, e Alex conversamos sobre o nono mandamento em mais um episódio da série "As Tábuas da Lei".
Nesse podcast abandone os doces bocados, descubra o teor das suas conversas e saiba porque crente não fofoca.

Divulgue a campanha #gravanicodemus no twitter. Segue o perfil do Rev. Augustus Nicodemus: @augustuslopes. Ajude-nos a convencê-lo a gravar um episódio conosco!  

ELE ACEITOU!

Siga-nos no twitter:
@bibotalk
@Mac_Mau
@stahlhoefer 

Curta nossa Fan Page www.facebook.com/bibotalk  
Assine novo feed http://feeds.feedburner.com/bibocast 

Para ouvir os episódios anteriores da Série As Tábuas da Lei, clique aqui.

DOWNLOAD - para baixar, clique com o botão direito do mouse e escolha a opção Salvar Destino Como, ou Salvar Link -  Arquivo MP3.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...