segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Entendendo o Amilenismo.

Importante: O texto a seguir é de autoria de Anthony A. Hoekema (1913/1988), teólogo cristão que atuou como professor de Teologia Sistemática no Calvin Theological Seminary por vinte e um anos.

O termo amilenismo não é muito feliz. Ele sugere que os amilenistas ou não crêem em nenhum milênio ou, simplesmente, ignoram os primeiros seis versos de Apocalipse 20, que falam de um reinado milenar. Nenhuma destas duas declarações é correta. Embora seja verdadeiro que os amilenistas não crêem em um reinado terreno literal de mil anos, que se seguiria à volta de Cristo, o termo amilenismo não é uma descrição acurada de sua posição. Jay E. Adams, em seu livro The Time is at Hand [1] (O Tempo Está Próximo), sugeriu que o termo amilenismo seja substituído pela expressão milenismo realizado. Este último termo, sem dúvida, descreve mais acuradamente a posição “amilenista” do que o termo usual, uma vez que os “amilenistas” crêem que o milênio de Apocalipse 20 não é exclusivamente futuro, mas está agora em processo de realização. Entretanto, a expressão milenismo realizado é um tanto desajeitada, substituindo um simples prefixo por uma palavra de cinco sílabas. Portanto, apesar das desvantagens e limitações da palavra, eu continuarei a usar o termo mais breve e mais comum, amilenismo. [2] 

Os amilenistas interpretam o milênio mencionado em Apocalipse 20.4-6 como descrevendo o reinado presente das almas dos crentes mortos e com Cristo no céu. Eles entendem o aprisionamento de Satanás, mencionado nos primeiros três versos deste capítulo, como estando efetivado durante todo o período entre a primeira e a Segunda Vinda de Cristo, embora findando pouco antes da volta de Cristo. Eles ensinam que Cristo voltará após este reinado milenar celestial. 

Os amilenistas também sustentam que o Reino de Deus está presente agora no mundo, pois o Cristo vitorioso está governando seu povo através de sua Palavra e seu Espírito, embora eles também aguardem um Reino futuro, glorioso e perfeito na nova terra na vida por vir. Apesar do fato de Cristo ter conquistado a vitória decisiva sobre o pecado e o mal, o Reino do mal continuará a existir lado a lado com o Reino de Deus até o fim do mundo. Embora já estejamos desfrutando de várias bênçãos escatológicas, no tempo presente (Escatologia inaugurada), nós aguardamos uma série culminante de eventos futuros associados com a Segunda Vinda de Cristo, que instaurará o estado final (Escatologia futura). Os assim chamados “sinais dos tempos” têm estado presentes no mundo desde o tempo da primeira vinda de Cristo, mas eles atingirão uma manifestação mais intensa e final imediatamente antes de sua Segunda Vinda. O amilenista, portanto, espera que, antes da volta de Cristo, sejam completadas a pregação do Evangelho a todas as nações e a conversão da plenitude de Israel. Ele igualmente aguarda uma forma intensificada de tribulação e da apostasia, bem como a manifestação de um anticristo pessoal, antes da Segunda Vinda. 
O amilenista compreende a Segunda Vinda de Cristo como um evento único, não um evento que envolva duas partes. Na hora da volta de Cristo haverá uma ressurreição geral, tanto de crentes como de incrédulos. Após a ressurreição, os crentes que ainda estiverem vivos serão transformados e glorificados. Estes dois grupos, crentes ressurrectos e crentes transformados, são então elevados para as nuvens para encontrar com o Senhor nos ares. Após este “arrebatamento” de todos os crentes, Cristo completará sua descida à terra e conduzirá o juízo final. Após o juízo, os incrédulos serão entregues à punição eterna, ao passo que os crentes desfrutarão para sempre das bênçãos dos novos céus e da nova terra.  [3] 

[1] The Time is at Hand (O tempo está Próximo) Philadelphia: Presbyterian and Reformed, 1970, pp. 7-11.
[2] Clouse, op.cit., pp.155.156.
[3] A presente obra reflete a posição amilenista. No capítulo 16, adiante, a interpretação amilenista do milênio, com base em Apocalipse 20, será mais elaborada. Uma breve história do amilenismo, bem como uma lista de obras amilenistas, pode ser encontrada em Clouse, op.cit., pp 9-13, 219, 220.

9 comentários:

  1. Show de bola o texto.
    Finalmente consegui compreender o conceito de um Amilenista. O milênio mencionado em Apocalipse 20.4-6 se faz agora com Cristo no céu. O Amilnista esta aguardando um Reino futuro que esta por vir.

    Em uma conversa com um conhecido a respeito do Amilenismo ficamos confuso no significado da palavra, mas agora compreendo e acho interessante ser definido como Milenismo realizado. Não seria tão confuso para quem esta querendo entender esses conceitos teológicos.

    ResponderExcluir
  2. Aê Lucky,

    Obrigado pela visita aqui no blog. Pra você ver como são as coisas, um texto simples, mas bem instrutivo.
    Que bom que você gostou e entendeu o conceito.

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Então os amilenistas creem que os mil anos do reinado de Cristo, conforme Ap 20, já está acontecendo? E esse reinado de Jesus está acontecendo tanto no céu como na terra? E que Satanás já está preso? Então Satanás não exerce mais poder nenhum sobre as nações?

    ResponderExcluir
  4. Graça e paz Diego.

    Então os amilenistas creem que os mil anos do reinado de Cristo, conforme Ap 20, já está acontecendo?
    Isso mesmo :)

    E esse reinado de Jesus está acontecendo tanto no céu como na terra?
    Sim, embora a ênfase de Ap 20 é sobre aqueles que já morreram e reinam com Cristo no céu.

    E que Satanás já está preso? Então Satanás não exerce mais poder nenhum sobre as nações?
    Sim, satanás já está preso, mas o sentido dessa prisão não é o de que o seu poder esteja totalmente suprimido, mas apenas restringido para que não mais engane as nações, conforme Ap 20:3.

    Leia este artigo para um melhor entendimento da prisão de satanás:
    http://www.amilenismo.com/2009/09/o-milenio-qual-e-o-significado-de.html

    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mac. Posso deixar aki um link do meu blog, com um sermão textual que eu preguei em Ap 1.7 na visão amilenista pós-tribulacionista?

    Se puder me fala, que eu deixo o link. Já tô te seguindo aki.

    Abçs.

    ResponderExcluir
  6. Meu blog é o Teolatria.

    Acessa lá e ouve o sermão. Depois vc me diz o que acha, se eu posso ou não publicar no seu espaço.

    ResponderExcluir
  7. Graça e paz Pr. Cleilson.

    Já visitei o seu blog e vi a postagem do sermão indicado. Vou tirar um tempo para escutá-lo e assim que possível lhe dou meu feedback.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Depois de estudar teologia por 2 anos em um seminário arminiano (não quero entrar no âmbito de Armino e Calvino, apesar de eu ser Reformado, Graças a Deus) e dispensacionalista. E ouvi cada pregação e na aula de escatologia coisas que não tem base bíblica. Como a conversão nacional de Israel, um arrebatamento secreto, arrebatamento pré-tribulacional. A palavra "dispensação" como fazem os dispensacionalista como as 7 dispensações (ou será arrependimento?) não aparece na Palavra de Deus como sistemas de governo do Senhor Deus. E entre outras coisas que não condiz com a ordem Bíblica dos fatos.

    Então sobra-nos o pré-milenismo e o AMILENISMO. Mas o que chama a atenção para também não crê no "pré" é o fato de que o relato no livro de Apocalipse não está em ordem e que é dificilmente entender que Cristo reinará em uma terra não regenerada. Ou seja, um reino de Paz com pecadores e pessoas tendo filhos.

    Por via das dúvidas, resolvi, não tive um livre arbítrio, mas sim um arbítrio induzido. Induzido pelo o aproximamento da Escritura Sagrada. Então, o fim me fez escolher esta linha de pensamento que perdura aproximadamente desde o séc II. Graça e Paz. Parabém MAC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Denis,

      É como eu sempre digo: o Amilenismo não está isento de dificuldades, mas é a posição que melhor reflete o ensino das Escrituras com relação as últimas coisas.

      Suas conclusões são verdadeiras Denis.

      Abraço.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...