terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

AMILENISMO: Parte 2.2 - Canaã, a Terra Prometida

...continuação.

IMPORTANTE: O texto a seguir é de autoria de Robert B. Strimple, professo de Teologia Sistemática no Westminster Theological Seminary.

Aprendemos no NT que Canaã, a terra da promessa, não era senão um tipo da mais plena e rica herança que é de Abraão e de todos os seus descendentes em Cristo: todo o mundo, céus e terra, renovados e restaurados em justiça (2Pe 3.13), como o lar divino da nova raça de homens e mulheres em Cristo Jesus, o segundo Adão.
Em Romanos 4.13, por exemplo, lemos: “Não foi mediante a Lei que Abraão e a sua descendência receberam a promessa de que ele seria herdeiro do mundo [gr. kosmos], mas mediante a justiça que vem da fé”. Onde, no AT, você encontra a promessa a que Paulo faz referência aqui? Em nenhuma parte, se você insistir no sentido literal estrito. Mas você a encontra em Gênesis 17.8 (“Toda a terra de Canaã [...] darei como propriedade perpétua a você e a seus descendentes”), se você entende que essa é a interpretação apostólica inspirada da promessa do AT que Paulo está nos fornecendo aqui. O ponto a ser lembrado sempre é que essa é uma interpretação apostólica inspirada, oficial e normativa para nós.[7]
Hebreus 11 (especialmente os versículos 10-16) também faz reflexões sobre a prometida herança de Abraão. Essa passagem fala do que é celestial. Mas isso não nos deve levar à contestação de que a herança de Abraão não seja também terrena; e como tal, ela não é prometida a Abraão e aos seus descendentes por mil anos apenas. Isaías, Pedro e João falam dessa herança em termos de “um novo céu e uma nova terra”. O futuro lar de Cristo e de seu povo será tanto terreno quanto celeste.
O amilenarismo é, com freqüência, acusado de ignorar o fato de que há profecias a respeito da restauração e da renovação da terra que ainda devem ser cumpridas. Mas o amilenarismo não as ignora. Simplesmente reconhece que elas precisam ser compreendidas (à luz de Is 65.17; 66.22; Pe 3.13; Ap 21.1), em termos de um novo céu e uma nova Terra. Elas retratam o que realmente será terreno, porém, eterno – não meramente por mil anos. A abrangência da realização redentiva de Cristo será verdadeiramente cósmica e tão completa e perfeita para o ambiente humano quanto para os próprios seres humanos.

continua...

[7] À luz de Romanos 4:13, é significativo que quando Paulo cita Êxodo 20:12 em Efésios 6:3, ele omite a referência específica a Canaã (“que o Senhor, o teu Deus, te dá”), ampliando assim a promessa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...